terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

CRISTALIZAR O PRESENTE

Perpetua-se o tempo que corre, gravando um desenho, uma data, uma palavra, numa pedra, para que o mesmo tempo eternize aquele instante, dê vida eterna a um sentimento, guarde para sempre na sua grande memória, um nome.
Gesto primitivo mas sublime, esta tentativa de cristalizar o presente, insistinto em vencer a dureza das superficies com a vontade de fazer durar os momentos e as coisas.