terça-feira, 13 de abril de 2010

O PRESENTE TEM PASSADO


O tempo cristaliza formas, tons e modos de outras eras , na memória das gentes e nos volumes das terras. Por vezes, ignora-se que o hoje derivou do ontem e apagam-se os traços, as linhas que nos ligam numa lógica de identidade.